Traumatismo dento-alveolar (II)

Traumatismo dento-alveolar (continuação)André Santos Luís Sendo agora mais sistemático. A abordagem vai ser diferente consoante o traumatismo ocorra em dentes de leite (decíduos) ou definitivos. Nos dentes decíduos:1. Se o dente não tem mobilidade, se não há fracturas visiveis, os cuidados a ter são de protecção (dieta mole p.ex.) e vigilância de complicações.2. Se háContinue a ler “Traumatismo dento-alveolar (II)”

Traumatismo dento-alveolar (I)

O convidado especialista desta semana é o Dr. André Santos Luís. O André é meu amigo desde os seus 10 anos (que, por coincidência eram os meus 10 anos também). Fizemos o ensino secundário juntos. Quando ingressámos em Medicina, ele seguiu para o Hospital de São João e eu para o Hospital de Santo António.Continue a ler “Traumatismo dento-alveolar (I)”

O(a) Hipospádia(s)?

Os hipospádias são muito frequente. Estima-se que um em cada 250 meninos nascidos têm esta malformação do pénis. Ainda assim, é uma patologia que dá muita discussão. Começa logo na nomenclatura: será ‘o’ hipospádias ou ‘a’ hipospádias? De facto, ‘a’ hipospádias é uma malformação, mas, apesar de muitos médicos e doentes se ferirem ao hipospádiasContinue a ler “O(a) Hipospádia(s)?”

Declaração de voto

Só para dizer-vos que hoje decorreu a eleição para os órgãos da Sociedade Portuguesa de CIrurgia Minimamente Invasiva e este que vos escreve foi eleito para a Direcção. O Presidente da respectiva é o Dr. Jaime Vilaça, um ilustre cirurgião geral e amigo. A Mesa da Assembleia é o não menos ilustre Dr. Novo deContinue a ler “Declaração de voto”

Como evitar e como tratar a unha encravada?

Eu sei que o tema enoja muita gente, mas tenho visto muitos erros em relação a esta matéria e numa pesquisa rápida na Internet não vi nenhum local onde explicassem isto de forma simples. Porque é realmente uma coisa simples. A unha encravada (onicocriptose, para quem quiser dar ares de intelectual) resulta do crescimento patológicoContinue a ler “Como evitar e como tratar a unha encravada?”

Tiques – O que saber!

A convidada especialista desta semana é pedopsiquiatra e mãe (uma menina «linda, de 10 meses»). A Dra. Lia Moreira tem-se dedicado à neuropsiquiatria (áreas como autismo, doenças orgânicas com sintomas psiquiátricos, etc.). Quem melhor para nos vir falar de uma situação tão comum mas que levanta tantas dúvidas? Os tiques são voluntários? São sinal deContinue a ler “Tiques – O que saber!”

Como ‘vestir’ o estetoscópio?

Hoje, começam as aulas aqui na Universidade do Minho. No que à Fisiologia diz respeito, os futuros médicos vão suar com a aprendizagem meticulosa dos sistemas cardiovascular e respiratório. Numas pesquisas que andava a fazer na internet médica, deparo-me com este artigo: «The efficacy of stethoscope placement when not in use: traditional versus “cool”». AContinue a ler “Como ‘vestir’ o estetoscópio?”

Buracos no diafragma

Chegaram à redacção algumas dúvidas relacionadas com esta notícia aqui. Então em Coimbra «fizeram uma descoberta inédita» e baptizaram uma hérnia? No diafragma? Primeiro, vamos lá ver o que é uma hérnia diafragmática. Uma hérnia  é a protusão de intestino (ou outro conteúdo visceral) por um buraco ou fraqueza anatómica. Pode ser pelo umbigo (verContinue a ler “Buracos no diafragma”

Leite: questões comuns

Com tantas opções de leites para lactentes, para antes e depois dos 6 meses, e mais tarde para depois dos 12 meses, enriquecidos com isto e aquilo, torna-se confuso (e eventualmente desnecessário) para os pais tanta informação cruzada. A convidada especialista desta semana é Professora Auxiliar e Chefe de Serviço de Pediatria no Hospital deContinue a ler “Leite: questões comuns”

Que cuidados e prioridades devemos ter na escolha de um infantário?

Sexta-feira foi o último dia do JM no Alcofinha. O infantário (ou escolinha como lhe chamamos) vai até aos 3 anos. Apartir de hoje, o rapaz crescido já vai para a pré-escola (ou escola dos grandes como ele lhe chama). Foram 3 anos de uma relação perfeita entre nós (pais) e o Alcofinha, ele (JM)Continue a ler “Que cuidados e prioridades devemos ter na escolha de um infantário?”